Skip Navigation Links
L/L Research
Home
Library
Are you a wanderer?
About Us
Carla’s Niche
Podcast
Online Course
Search
E-mail L/L
Copyright Policy
Recent Updates

Now on Bring4th.org

Bring4th.org

Forums

Online Store

Seeker Connector

Gaia Meditation

Subscriptions

Links

Donate/Volunteer

Join Us

Facebook

Twitter

Tumblr

Instagram


Biblioteca

Transcritos de L/L Research

Conteúdo deste transcrito: Essa canalização telepática foi retirada dos transcritos dos estudos semanais e dos encontros de meditação que ocorrem em Rock Creek Research & Development Laboratories and L/L Research. É ofertado na esperança de que seja útil para você. Como já é de costume das entidades da Confederação, pedimos para que por favor use sua discriminação e julgamento para analisar este material. Se algo soar como verdadeiro, ótimo. Se, por outro lado, algo parecer estranho e sem sentido, por favor simplesmente descarte esta parte, pois, nem nós, nem as entidades da Confederação desejamos ser uma pedra obstruindo o caminho de ninguém.

Nota: Este transcrito é publicado por L/L Research e ainda não está em sua forma final. Foi, entretanto editado, e os erros óbvios foram corrigidos. Quando estiver em sua forma final, esta nota será retirada.

Meditação Especial

27 de novembro de 2002

Pergunta do Grupo: Tópico: O quê acontecerá física e metafisicamente no ano de 2003 e como, as pessoas de orientação espiritual, poderiam agir a fim de lidarem com esta situação?

Questionador: A primeira pergunta é: quem, exatamente, é Q’uo, de quem ouvimos estas palavras, e como o processo de comunicação com Carla funciona?

(Carla canalizando)

Somos aqueles conhecidos como o princípio Q’uo. Saudações no amor e luz do Criador infinito único a quem servimos.

Somos Q’uo e entendemos sua pergunta. Comunicamo-nos com este instrumento através das aberturas que ela construiu em seu corpo energético a fim de poder receber mensagens através de uma conexão mais direta com os universos que existem além do subconsciente, o mundo metafísico ou interno que reside no cérebro físico. Nós, e muitas outras vozes residem dentro deste universo. Somos levados a ajudar aqueles, que na sua esfera, buscam a verdade, podendo, dessa forma, ser uma fonte, pois semelhante atrai semelhante. Muitos são os canais, entre seus povos, que recebem vários tipos de vozes, dependendo de como sintonizam, por assim dizer, seu equilíbrio energético, que é particular de cada instrumento canalizador.

Fomos chamados a este grupo, nesta noite, por este instrumento que pediu pelo mais superior e melhor contato que ela pudesse receber de modo estabilizado e consciente em nome de Jesus, o Cristo. Então o instrumento pediu mentalmente por um contato desta natureza, desafiando-nos quando respondemos em nome daquele que ela tem como mais sagrado e querido e que é Jesus, o Cristo.

Somos aqueles que podem dizer que Jesus é Senhor, pois esta entidade, vocês mesmos, e nós todos, retemos no íntimo, desde sempre, a infinita fagulha holográfica do grande, único e infinito Criador. A consciência de Jesus, o Cristo, pudemos conhecer, através dos nossos processos de evolução. Descobrimos que o amor incondicional da quarta densidade é a qualidade chave que cria dentro das entidades a correta vibração que posiciona, corretamente as almas peregrinas, para graduação da terceira para a quarta densidade.

Estamos atualmente, por assim dizer, no dia da colação de grau—agora e por aproximadamente toda a próxima década de seus anos. Portanto, este instrumento está muito aberta para conosco trabalhar, pois ela sente também que as vozes dos guias universais, por assim dizer, são de auxílio para qualquer um que as queira ouvir. É válido tentar auxiliar aqueles que estão trabalhando espiritualmente para a graduação da terceira para a quarta densidade positiva, ou serviço ao próximo e amor incondicional.

Esta foi a qualidade da consciência crística que aquele conhecido como Jesus, o humano, usou e se transformou em seu autruísmo e se ofertou para o bem dos outros seus irmãos. E esta consciência crística espera todos aqueles que procuram sempre por novos caminhos com soluções espirituais. Portanto, este instrumento obteve sucesso do contato e também logrou assegurar-se de que o contato era aquilo que proclamava ser.

Podemos responder com mais detalhes meu irmão?

Questionador: Como foi a experiência evolutiva de Q’uo através do cosmos? Existiu uma experiência na terceira densidade?

Somos aqueles conhecidos por Q’uo e compreendemos sua pergunta, meu irmão. O princípio Q’uo é formado por três entidades: uma da quarta densidade, conhecida por Hatonn; outra da quinta densidade, Latwii; e outra da sexta, Ra. Estes três complexos de memória social (memória compartilhada) é que formam esta voz que vos fala. As três entidades são deste sistema galáctico. Uma das entidades é da energia conhecida como Venus, e as outras duas vivenciaram a terceira densidade noutros sistemas solares. Todos experimentaram a terceira densidade numa forma diferente e peculiar, cada uma com seu refinamento próprio de experiência. Todos tiveram uma marcantemente mais fácil experiência de terceira densidade se comparados com esta de seu planeta em particular. Isso, porque o planeta do qual agora fazem parte foi populado com entidades que repetiram a terceira densidade. Alguns já antes mesmo do último ciclo de 75 mil anos. Estes são um grupo particularmente confuso de entidades, já que o prolongado período de experiência não foi suficiente para fazê-los decidir com clareza entre o serviço ao próximo e o serviço a si mesmo. De modo que tudo se passa como um vai e vêm, ora do lado positivo, ora do lado negativo, de forma aleatória sem padrão definido algum. A falta de força de vontade destes dentre os seus povos pode ser percebida pela história de muitas, e muitas encarnações nas quais não foi possível adicionar nem positividade nem negatividade à polaridade.

Esperamos aumentar a colheita compartilhando estas informações com aqueles que desejam ouví-las. Gostaríamos de pedir que fosse deixado claro no seu artigo que não somos nenhuma autoridade mas sim viemos servir em nome do Criador infinito único. Podemos oferecer nossa opinão àqueles que trilham o mesmo caminho, o Tao. E podemos compartilhar nossas opiniões conforme trilhamos nosso caminho, mas pedimos para cada um de vocês que considerem estes pensamentos e escolham apenas as idéias que lhes sejam ressonantes, apenas as idéias que parecem estar sendo relembradas e não, aprendidas. As idéias que não alcançarem este tipo de ressonância, devem ser deixadas de lado e esquecidas, pois a informação está em todo lugar a todo momento, e se o que oferecermos a vocês não for oportuno, então simplesmente descartem a idéia, pois não queremos ser uma pedra obstruindo o caminho de ninguém.

Podemos responder com mais detalhes, meu irmão?

Questionador: Poderia explicar o quê significam graduação e colheita?

Somos aqueles do princípio Q’uo e compreendemos sua questão. Todos aqui são familiares com o conceito de colheita, e, na longa experiência de 59 anos de vida deste instrumento neste planeta, ela concentrou sua atenção sobre os ensinamentos do livro que vocês chamam de Bíblia. Neste livro em especial, a imagem da colheita tem um significado especial, pois aquele conhecido por Jesus contou de fato uma história relativa à colheita. Em verdade, Jesus pregou muitos ensinamentos sobre a colheita. Nestes ensinamentos ele usou histórias e imagens, pois este mensageiro da colheita veio há 2000 de seus anos antes da mudança real do planeta para uma outra densidade de experiência, outra área do espaço/tempo na grande espiral das galáxias em torno do sol central.

A questão crucial da metáfora da colheita para aquele chamado de Jesus era que os campos já estavam coloridos nas lavouras, e tudo já estava maduro e pronto para ser colhido. Mas não havia trabalhadores suficientes para a colheita, e então foi feito um pedido, àqueles que seguiam este mestre, para assumir a honra e o dever de tentar, cada um à sua maneira, acordar estas almas que já estavam prontas e desabrochadas, e que formariam o orgulho e o produto de 75000 anos de aprendizado. Dessa maneira, elas poderiam passar do serviço tímido à causa do amor, para a paixão e o fogo do servir o próprio bem servindo ao próximo e ao planeta, concentrada e amorosamente.

De fato, em uma de outras histórias sobre a colheita, esta entidade sugeriu que os trabalhadores foram à vinha para colher as uvas e a maioria trabalhou desde bem cedo no dia. Mas também houve aqueles que chegaram bem tarde. Entretando, ao final do dia, todos receberam o mesmo pagamento. Assim é com a colheita também. Não importa quando, nestes 75000 anos de aprendizado, o acordar para a verdadeira natureza do EU acontece. Importa apenas que houve o despertar. Aquele conhecido por Jesus, o Cristo, foi o primeiro a proclamar aquilo que está por vir e que em parte já está aqui: a era do amor incondicional, a era da quarta densidade, ou seja a verdadeira natureza da lição da terceira densidade. A graduação ocorre quando o coração tem a capacidade de permanecer aberto, em mais da metade das circunstâncias da vida, em benefício do bem estar, felicidade, conforto, segurança e serviço ao próximo. O coração precisa estar desperto e inflamado com o desejo de conhecer a verdade que reside dentro de um coração aberto. O processo de aprendizado é grandemente beneficiado para o buscador quando ele tenta manter seu coração aberto, e na tentativa de servir ao próximo, os olhos do amor começam a ter uma razão para permanecerem abertos.

Devemos responder com mais detalhes, meu irmão?

Questionador: Se precisamos demonstrar amor incondicional para obter sucesso na colheita ou na graduação, como superar os próprios padrões negativos que nos impossibilitam dar este passo?

Somos aqueles do princípio Q’uo e compreendemos sua questão. Primeiramente sugeriríamos que o processo não seja enfocado como uma superação mas sim como uma questão de equilíbrio e movimento interior em direção à natureza do eu verdadeiro. O indivíduo é capaz de reconhecer-se a si próprio, e é necessário entender que é de grande auxílio manter a objetividade do quê se percebe numa experiência.

A questão crucial da existência na terceira densidade é a experiência da confusão absoluta. É objetivo desta densidade criar uma atmosfera na qual apenas através da fé seja possível reconhecer a saúde e a correção do momento presente. O propósito desta confusão é fazer com que o espírito em sua infância deixe de depender de seu cérebro biológico moldado para tomada de decisão e cruzar os portais da quarta densidade, digamos, que é o quarto chakra do sistema de energia do veículo humano, o centro de energia do raio verde ou o chakra do coração. Uma vez que o buscador seja capaz de entender o valor de um coração aberto e das limitações, tanto do intelecto, quanto da personalidade, ele estará mais apto para a reter e usar um certo setor da consciência que é devotado ao refinamento e precisão, da informação que recebe, sem tendência emocional.

Sugeriríamos que a mente biológica tem como objetivo a proteção e a sobrevivência do organismo. E, devido a sua natureza adaptativa, pôde, desde os primórdios do reino da segunda densidade dos grandes símios, prosperar.

Uma vez que isso ocorra—a abertura do coração—uma vez que este ouvido interno esteja apto para começar a sugerir à consciência como um todo, quando está recebendo alguma informação, então é possível descobrir o gatilho interior que cria confusão além da medida necessária nas experiências da vida.

Mesmo antes do nascimento de uma entidade, ela já começa a ser aculturada, e muito rapidamente este processo de aculturação, mesmo na infância, cria um padrão de percepções malformadas, baseado na informação que é passada à entidade pelos pais, amigos, professores, e outros no ambiente da jovem alma que entra nesta ilusão através da porta do nascimento. Portanto, é virtualmente impossível desfazer, num senso literal, a experiência de aprendizado que constrói a distorção. Sugeriríamos que as entidades tentassem eliminar esta distorção, e o termo não é pejorativo, apenas, descriptivo. A primeira distorção do infinito Criador é o livre arbítreo, a segunda é o amor, e a terceira é a luz. E estas distorções são os três valores primários para o mistério do Criador infinito único, neste sistema de ilusão em particular.

Isso responde sua pergunta, meu irmão?

Questionador: Parece que nosso planeta está passando por um período difícil de experiências negativas. Como alguém que queira se graduar para a quarta densidade pode lidar com o quê está ocorrendo agora e com o quê vai ocorrer em 2003?

Somos aqueles do principio Q’uo e compreendemos sua pergunta, meu irmão. Primeiramente, gostaríamos de dizer que as manifestações físicas da intriga política, agitação, terrorismo e guerra são como são, e são os processos naturais de graduação daquelas entidades que escolheram o caminho do serviço a si mesmo, e estão tentando a graduação, nesta polaridade, com a mesma devoção e concentração que outros a tentam na polaridade do serviço ao próximo. As situações, sugeriríamos, estão nas mãos de todos aqueles que compreendem e percebem que são cidadãos da eternidade, e que estão aqui para aprender a servir, e servir, e seguir aprendendo e servindo, pois este é o desejo das células na espiral de ascensão de cada entidade e de todo átomo que existe nos universos físico e metafísico.

Sugeriríamos que fossem atentos. A responsabilidade do coração aberto é amar incondicionalmente aquilo que vê, e considerar todas as coisas e pessoas como se fossem si mesmo ou parte de si. Em tempos de agitação e conflito, proporciona-se às entidades oportunidades riquíssimas para enfrentarem a porção sombria do próprio ser—o lobo que ataca o coração interior. Este ano que se inicia pode ser um ano de agitação. Podemos apenas encorajar a todos a usarem seus dons internos e externos, fazendo tudo que puderem para encontrar meios de responder adequadamente ao serviço ao próximo, da forma como sentirem-se inspirados ou capazes.

Que a preocupação seja reduzida a níveis naturais, pois as coisas podem ser afetadas de modo positivo quando se pensa que tudo está bem, ou, afetadas negativamente pela preocupação. Se as preocupações forem as naturais, então é possível voltar-se para a questão fundamental e verdadeira desta hora, deste ano, e de fato desta próxima década: o auxílio ao planeta, a si mesmo e aos outros para conseguirem a habilidade de apreciar a aumentada densidade de luz que atinge sua esfera física. A natureza dessa luz está se alterando, e tornar-se-á cada vez menos possível para os veículos de terceira densidade permanecerem nesta luz. Não por causa dos danos ao corpo físico, mas sim porque a energia está se cristalizando num estado mental que é característico da terceira densidade e que está relacionado com o conceito de auto-proteção e sobrevivência.

O desfrutar da luz da quarta densidade depende de capacidade de se estar apto para entar num estado de consciência onde todos os outros eus são vistos como o próprio eu, e todos os crimes e realizações são vistos como porção do eu universal, e cada vez mais assim, até que que o eu seja visto como todas as coisas e como o Criador. Essa unificação de consciência abre o ser para o amar e ser amado da forma que o corpo ama a si mesmo, e não, do modo como as entidades que se sentem separadas amam umas às outras.

Cada ser é único. Não presumimos uma mente superior, mas sugerimos sim que, ao nível subconsciente, todas as entidades da criação já são unas, e que portanto o processo de mover-se da terceira para a quarta densidade consiste em aceitar a unicidade neste nível que agora passa a existir no sistema de percepção da entidade. Isso faz com que ela seja capaz de sustentar uma atitude de amor incondicional e radiância, mesmo naquelas ocasiões em que uma ameaça é percebida. Diz-se que aquele conhecido como S.Francisco de Assis chamou o fogo de Irmão Fogo, e a dor de Irmã Dor, vendo que todas as coisas e qualidades são partes da criação inifinta única. Em cada cultura, há …

(Lado 1 da fita termina)

(Carla canalizando)

Somos aqueles do príncipio Q’uo e estamos novamente com este instrumento. Estávamos falando sobre preocupações em sentido metafísico com o ano que se inicia, e estávamos delineando que aqueles que lembram que existe o mecanismo da confusão que cobre as essências mais profundas daquilo que está ocorrendo na experiência infinita da consciência, tem sua capacidade melhorada.

Sugeriríamos que no próximo ano haverá uma ocorrência que já está em andamento, e é cíclica com a unidade, que faz parecer que há um aumento da densidade experimentada por seus povos. Esses movimentos se inciaram há muito tempo atrás. E estão aumentando sua freqüência conforme os movimentos precisos deste planeta levam esta esfera para as vibrações do tempo/espaço e do espaço/tempo de quarta densidade. A falta de sintonia, daqueles que vivem o estilo mente “racional decidindo” na terceira densidade, com a vibração do espaço/tempo da quarta densidade está aumentando e está ficando cada vez mais difícil sentir-se confortável. Esta sensação de desconforto é aumentada marcadamente pelos brinquedos e equipamentos eletrônicos daqueles do seus povos que trilham de fato o caminho do serviço a si mesmo. Estes brinquedos incluem a sua mídia popular e os vários produtos das intrigas que servem a interesses próprios. Estes dois fatores combinam-se para oferecer à entidade de terceira densidade um incrível aumento na agitação da vida diária, stress, dificuldades em geral e até mesmo depressão.

Para aqueles que estão despertos, esta diferença nas vibrações têm um outro efeito. As tentativas de manter o coração de terceira densidade aberto numa encarnação são sem dúvida imperfeitas. Entretanto, o desejo puro de manter o amor infinito fluindo pelo corpo energético tem um tremendo impacto sobre o universo tempo/espaço, mais do que sobre o espaço/tempo, universo este onde as intenções e idéias são coisas. Conseqüentemente, mesmo que a entidade tenha sido imperfeita na tentavia de manter seu coração aberto, a intenção repetida, e repetida, sem desistência, para retornar o coração ao estado de abertura, permite que ela responda positivamente às vibrações de quarta densidade, pois as procura. E em assim fazendo, a entidade adentra sua próxima, e necessária, crise de cura. Muitas vezes, estas crises são emocionais e expressas através de condicões emocionais, como diria este instrumento. Muitas outras vezes há a dificuldade real para o veículo físico ou outros efeitos que variam com as reações individuais de cada um ao aumento de densidade de luz e os desequilíbrios de seu sistema energético.

O objetivo é portanto, não a perfeição, mas o consistente retorno e lembrança do amor incondicional. Essa é a natureza do Criador infinito único, e esta natureza permeia e preenche o universo que vocês conhecem mas que ainda não são capazes de medir. De fato, este espaço, que por tanto tempo foi considerado apenas vácuo, é muito mais preenchido e condensado com o amor e a luz do Criador infinito único do que os átomos que vocês percebem na matéria física.

Isto responde sua pergunta, meu irmão?

Questionador: Q’uo poderia fornecer as profecias que de fato provavelmente ocorrerão, de modo que as pessoas possam preparar-se mental e espiritualmente para com elas lidar?

Eu sou Q’uo. Sugeriríamos que qualquer informação profética detonaria este contato em tal extensão que não seríamos mais capazes de falar através deste instrumento. A resposta deve começar portanto com nossa nota dizendo que não achamos possível falar [especificamente] sobre estes assuntos sem infringir seus livre-arbítreos. Novamente requisitamos simplesmente que cada um seja consciente de que muitas são as oportunidades para servir de muitas formas, que não se mostram óbvias no princípio. No desenrolar da situação, através da fé de que tudo está bem e de que tudo sempre estará bem, é que se torna possível lidar-se bem com todo e qualquer acontecimento.

Pergutamos a cada irmão e irmã : é sábio fazer uma coisa com medo quando se sabe que aquilo com quê nos preocupamos é que formata o futuro? Está certo, portanto, viver sentindo-se em perigo e preparando-se para este perigo enfrentar? Ou é melhor viver-se num universo onde não há perigo e onde seja possível portanto afirmar o quê se deseja e o quê se quer? A forma como as entidades trocam suas conversas, é que cria um futuro amalgamado, o qual vocês consideram a realidade consensual. Portanto, qualquer atenção dada às questões de sobrevivência além dos preparativos usuais para, digamos, uma comum falta de energia ou coisa deste tipo, é uma forma de expressar medo.

Não há nenhuma porção da criação que possa ser rotulada como salva, nem nenhuma outra que possa ser rotulada como em perigo, em relação à continuação e prosperidade da progressão da consciência. Não existe perigo; a ilusão física é uma ilusão. A colheita é apenas física no sentido de que está criando efeitos sobre a superfície do seu planeta, pois a inquestionável demora das vibrações de terceira densidade da população está criando uma espécie de resistência à vibração de quarta densidade. A Terra, como planeta, como Gaia, já está em avançado trabalho de parto para nascer na quarta densidade. Faz-se pois necessário derramar luz sobre o que esta entidade chama de rede crística, e que outros têm chamado de rede de quarta densidade ou rede de ascensão. [1]

Esta é de fato uma emergência. Numa situação planetária como esta, nossa atenção, e talvez a de qualquer um que pense em termos metafísicos, recai sobre a suavização do trabalho do planeta Terra em sua colheita, e, sobre o aumento das almas a serem colhidas depois destes muitos ciclos de ganância, voracidade e guerra. Deixe-nos dizer que o resultado final deste ziquezaguear defensivo e tentativa de aumento de poder é medo e dor. Estas emoções são alimento para as entidades negativas que, da quinta densidade, inspiram e ativam as tendências para os sistemas de crença extremistas e a justiça do “olho por olho, dente por dente.” Aqueles que querem, nos dias de hoje, servir, devem seguramente tentar melhorar a realidade consensual da terceira densidade. Encorajamos aqueles que queiram auxiliar. A tentativa de salvar a si mesmo é gestada com base no medo, e sugeriríamos que esta não é uma posição a partir da qual é possível chegar-se à verdade. Seguir a verdade conduz ao coração do ser, e no coração, a identidade é una com tudo o que anima todas as coisas, e não está super preocupada com seu veículo físico. Não estamos a sugerir que as entidades sejam descuidadas, mas, ao contrário, que elas respondam apropriadamente às ocorrências que se desenrolam, ao mesmo tempo que se recusam a sobrecarregar os caminhos da mente com preocupações forjadas no medo.

A informação é trazida de várias formas: aquilo que se vê, aquilo que se lê, aquilo que se ouve, tudo o que se passa diante da visão do pássaro, do predador, do vento ou da chuva. O processo de verdadeiramente conhecer dá-se através da própria orientação interior, que vive no oceano cinza das células cerebrais que abre um portal para o universo infinito que é onde de fato cada um vive.

Considere por exemplo que a entidade que assiste uma televisão esteja observando uma realidade virtual. Do mesmo modo, as distorções do amor e luz infinitos do Criador, são, quando coletadas num canal físico de terceira densidade, traduzidas por este canal particular de existência. Ao mesmo tempo, cada entidade vive num universo metafísico correspondente. A morte física é a mudança de uma ilusão química pesada para outra menos distorcida num universo não físico. Não há descontinuidade para o ser. Entretando, cada um de vocês, sem dúvida, encarnou nesta época, não para salvar-se a si mesmo, mas para estender a mão ao próximo. E conforme cada mão é estendida, uma rede começa a ser tecida, e entidades começam a ter esperança de maneira mais concentrada e harmonizada, começando a fazer parte do ritmo e do fluxo das mudanças que este planeta está atualmente experimentando, e que são tão necessárias e apropriadas.

Hoje em dia, a colheita pode ser de fato melhorada, pois muitas entidades estão a um mínimo passo do despertar. Portanto sentimos que há uma real possibilidade de, trabalhando mais harmoniosamente, fazer com que centros de luz, tais como este, e todos os grupos de orientação positiva sobre sua esfera, possam começar a parecer-se menos como lampadinhas solitárias e mais como grandes cidades iluminadas. A rede de quarta densidade pode ser visualizada como as mãos entrelaçadas de todas as pessoas de orientação positiva e todos seus corações unidos. Em termos de ajuda ao planeta, a entidade que busca, deve olhar para o globo, e observar com atenção muitos lugares onde as forças da vida estão fracas, e os lugares estão desolados e infrutíferos. Esses são o lugares da rede que precisam ser, como diria este instrumento, fortalecidos ou ajustados.

Entidades podem, a qualquer tempo, escolher radiar amor incondicional para esta rede, simplesmente tendo esta intenção e entrando em estado meditativo. O processo que envia este amor é simplesmente a intenção de enviá-lo. Existem visualizações que, para alguns, auxiliam este envio, como por exemplo a visualização do raio violeta sendo enviado, ou a visualização do planeta tendo um raio de luz enviado para a rede, e esta iluminando-se. Gostaríamos de notar que os cientistas dos seus povos já descobriaram esta rede, e portanto há uma gama muito grande de fontes nas quais as entidades podem achar informação de caráter linear no que se refere especificamente a portais e pontos da rede, informação esta que este instrumento não tem linguagem suficiente para discutir. Entretanto, para ajudar, não é necessário saber como a grade se forma, basta que o ser permaneça interiorizado e com seu coração aberto.

Podemos responder com mais detalhes, meu irmão?

Questionador: Qual é a melhor forma de alguém alinhar a energia de seus próprios centros com a rede crística? Como a visualizamos a fim de enviar-lhe energia?

Achamos que este instrumento está cansando demais. Somos aqueles do principio Q’uo, e faremos desta, a última pergunta completa desta sessão.

Este instrumento está familiarizado com o trabalho daquele que é conhecido por Drunvalo Melchizedek, e diríamos que a tentativa de seguir os exercícios que ele fornece num livro que trata da ativação do Merkabah compõe um sistema que disciplina e constrói a mente do peregrino dentro de atividades mentais ritualísticas, que tendem a abrir o corpo energético. Há tantas formas de se abrir o corpo energético quantas são as experiências inspiradoras. As formas mecânicas de se abrir o coração tais como as que Drunvalo ensina têm a desvantagem de ser uma lista de passos seriais com começo e fim que pode ser monótona para alguns.

Há muitas sugestões de rituais como este para a abertura do coração, e encorajaríamos as entidades que pesquisassem as informações disponíveis nesta área. Por nós, nossas sugestões ficam com as linhas mais do inefável e da expressão espontânea de alegria e de gratidão, experimentadas nos momentos de êxtase. Trazemos à mente deste instrumento as experiências da ligação entre um homem e uma mulher que se amam, a ligação de amizade, a descoberta de se gostar do trabalho que se faz. Tais sentimentos abrem o coração, de fato, em sua natureza verdadeira. A beleza, quando é percebida de forma pura, abre totalmente o coração.

De qualquer modo, o que abre o coração de cada indivíduo é único para aquele indivíduo. Para esta entidade, o que abre seu coração é o retornar e retornar à mesa de Jesus, o Cristo, para preencher-se com este ser de amor incondicional. Esta entidade entra em êxtase quando ouve as palavras centrais: “Faça isso em minha lembrança,” e assim, este instrumento responde mentalmente, “Eu farei, Senhor.” Para outro, a abertura do coração pode incluir a beleza de uma melodia, o vôo de um pássaro, o odor de uma rosa, o pensamento abstrato em torno de uma idéia. Cada entidade tem um local de equilíbrio que lhe é único.

Mas ao mesmo tempo, todos têm em comum a necessidade de abrir o coração, mas não de modo despreparado e sem cuidado. Quando o coração pede para ser aberto, primeiro a entidade deve pedir que seu corpo energético alcance um equilíbrio, abra-se, e desobstrua-se. O simples pedir mentalmente ao eu que tome conta disso já ajuda na capacidade de se entrar naquele estado de consciência que é a inspiração do amor, a paixão pela existência, ou a firme decisão sobre aquilo que é o mais alto bem para alguém. Estes sentimentos de real conhecimento sobre a própria natureza e da natureza do eu ajudam enormemente no processo de abertura do coração. Certamente, uma entidade pode confiar em tudo o quê a inspira e quê com ela ressoa.

A sugestão com a qual fecharemos esta sessão é que pediríamos a cada um para lembrar que o processo espiritual é um processo de mudança. Mudança, devido a sua própria natureza, traz a consciência para uma zona de desconforto. Quanto mais se faz trabalho na consciência num dia, tanto mais rápido o metabolismo da consciência se forma. É como que se a entidade estivesse realizando exercícios para os músculos. É prudente períodos definidos de meditação, especialmente se a prática é feita de modo solitário. Em grupo, é muito mais seguro meditar-se por maiores períodos de tempo, e certamente sugeriríamos que as entidades, quando agrupadas, são mais poderosas magneticamente do que o são por si mesmas quando isoladas.

Sugerimos a gentileza consigo mesmo, pois o eu é que precisa ser amado em primeiro lugar antes de amar aos outros. O eu é o ser mais difícil de ser amado, pois seus pensamentos secretos são sempre conhecidos. Pediríamos que cada um tentasse manter seu toque de luz, sendo apaixonado e incendiado como um amante que procura a verdade do Criador infinito e da natureza mais profunda do eu, ao mesmo tempo que mantém o toque de luz na superfície da ilusão, não desrespeitando nem desonrando a importancia da ilusão, mas reconhecendo-a sempre nas percepções das experiencias de vida.

Agradecemos àquele conhecido por W e aos outros membros deste grupo por nos terem chamado para esta, um tanto incomum, sessão. Desfrutamos desta meditação e partilha de nossas vibrações com as de vocês, e somos gratos a todos pelos sacrifícios de tempo e de energia que cada um fez a fim de compôr este tempo de meditação e perguntas. Deixamos a todos no amor e luz do Criador infinito. Somos aqueles conhecidos como o princípio Q’uo. Adonai. Adonai vasu.

 

[1] Rede do inglês grid. A expressão pode ser também traduzida por Rede Crística, Rede de Ascensão, ou Rede de Quarta Densidade.

  Skip Navigation LinksL/L Research Library Transcripts - Table of Contents 2002 - Português 27 de novembro de 2002

Copyright © 2017 L/L Research