Skip Navigation Links
L/L Research
Home
Library
Are you a wanderer?
About Us
Carla’s Niche
Podcast
Online Course
Search
E-mail L/L
Copyright Policy
Recent Updates

Now on Bring4th.org

Bring4th.org

Forums

Online Store

Seeker Connector

Gaia Meditation

Subscriptions

Links

Donate/Volunteer

Join Us

Facebook

Twitter

Tumblr

Instagram


Biblioteca

Transcritos de L/L Research

Conteúdo deste transcrito: Essa canalização telepática foi retirada dos transcritos dos estudos semanais e dos encontros de meditação que ocorrem em Rock Creek Research & Development Laboratories and L/L Research. É ofertado na esperança de que seja útil para você. Como já é de costume das entidades da Confederação, pedimos para que por favor use sua discriminação e julgamento para analisar este material. Se algo soar como verdadeiro, ótimo. Se, por outro lado, algo parecer estranho e sem sentido, por favor simplesmente descarte esta parte, pois, nem nós, nem as entidades da Confederação desejamos ser uma pedra obstruindo o caminho de ninguém.

Nota: Este transcrito é publicado por L/L Research e ainda não está em sua forma final. Foi, entretanto editado, e os erros óbvios foram corrigidos. Quando estiver em sua forma final, esta nota será retirada.

Meditação Especial

16 de julho de 2005

Para o Encontro dos Rangers

(Canalizado por Carla)

Somos o princípio denominado Q’uo, e saudamos a todos com o amor e a luz do Criador infinito único, a Quem servimos sempre e hoje neste encontro. É nosso privilégio e benção sermos chamados a este círculo de buscadores. Agradecemos a todos presentes por criarem este espaço e momento de perguntas onde podemos expressar nossas opiniões e somos muito gratos em compartilhá-las neste grupo, observando sempre para que vosso livre arbítreo não seja infringido. E para que isso de fato ocorra, pedimos para que cada um seja responsável e use seu poder de discriminação individual. A verdade, que ofertamos aqui, é algo de fato muito capcioso. É subjetiva e inteiramente pessoal. Portanto, pedimos que cada pensamento aqui considerado seja antes de mais nada avaliado em relação à energia particular de cada um, identificando-se ressonâncias ou antagonismos com a própria essência pessoal. Usem nossas idéias apenas se elas ressoarem com suas próprias percepções. Se por qualquer razão o oposto acontecer, pedimos que as idéias sejam descartadas sem hesitação. Esperamos poder oferecer comentários úteis, mas esperamos, mais ainda, não sermos obstáculo ao progresso , crença, ou compreensão de ninguém. Se for assumida esta responsabilidade de usar o poder pessoal de discriminação, e se for compreendido que cada um é sua única e própria autoridade, então podemos falar livremente. Agradecemos muito, a cada um de vocês, por esta consideração.

Acreditamos que, hoje, uma sessão livre de perguntas e respostas, seja o esperado, portanto colocamo-nos à disposição para respondermos quaisquer perguntas que surgirem.

B: Estamos montando uma espécie de aventura em Avalon com nossos Rangers. Gostaria de saber se você tem alguma história sobre a Confederação e sua fundação.

Somos aqueles do princípio Q’uo, e compreendemos sua pergunta, meu irmão. Ela é capciosamente simples e deve ser cuidadosamente considerada, pois há elementos e formas de ser que são comuns entre nossas criações mas há outros que não são facilmente compartilhados e devem permanecer até certo ponto ocultos em mistério. A Confederação dos Planetas a Serviço do Criador Infinito é uma designação informal que serve para identificar nosso grupo. Este nome tão querido de seu povo não é usado além da vossa terceira densidade porque palavras, ao contrário de conceitos, são muito grosseiras e até mesmo primitivas em sua estrutura, sendo delimitadas pela associação entre estas e suas grafias e também com partes de vossa consciência que estão fortemente ligadas ao cérebro de terceira densidade ou bio-computador. Por conseguinte, nossa Confederação, como referida, embora muito real, tem, por assim, dizer vários aspectos e não apenas um único.

Cada um de vós, hoje, neste círculo, representa não apenas a si mesmos—flor única e preciosa no campo do Criador—mas também a uma família de presenças invisíveis. Neste círculo, por exemplo, há grupos que se sobrepõem. Mais de um indivíduo, aqui presente, não é apenas um indivíduo mas também um membro de uma comunidade que se faz representada em famílias de quinta e de sexta densidades de onde vieram para este planeta Terra a fim de servirem como peregrinos, oferecendo-se, com grande risco individual, na esperança de que através de uma vida em carne e osso, estranhos numa terra estranha, pudessem difundir a energia do amor incondicional para ajudar a ancorar as energias de quarta densidade que agora estão sendo estabelecidas neste planeta que se forma— Gaia— um planeta de orientação positiva e de quarta densidade.

Cada um de vocês, então, representa não apenas seu próprio ser mas também uma família ampliada, como se fossem seres que se aliaram em várias sociedades agora neste período de tempo e espaço. É tempo, neste planeta, de todas as suas energias serem chamadas para testemunharem a luz e o amor do Criador infinito. Nós mesmos, como aqueles do princípio Q’uo, fazemos parte do grupo de quinta densidade, o complexo de memória social denominado o grupo Latwii—que agora fala por intermédio deste instrumento; e do complexo de memória social denominado o grupo Ra, que é parte deste princípio, e com os quais, nós de Latwii e aqueles de Hatton, discutimos questões antes de canalizarmos através deste instrumento.

Além daqueles de Q’uo, há muitos outros complexos de memória social e grupos sociais ou planetários de entidades que têm, como grupo, escolhido tanto ofertarem peregrinos aos Irmãos e Irmãs dos Sofredores— manifestando-se neste planeta— quanto ofertarem-se a grupos como este que nos requisitam, e a canais como este, ou, alternativamente, a ofertarem-se àqueles que nos evocam, cujas vibrações são ressonantes ás nossas, para trabalhar em sonhos, visões e momentos de inspiração.

As energias assim livremente conectadas, mas inteiramente harmônicas da Confederação foram evocadas para apresentarem-se ora nesta esfera. Essa entidade sempre orou pelo que chama de “frágil lar da ilha Terra”. Nós também estamos em estado de constante oração para apoiar este frágil lar ilhado em sua rotação, agora completamente numa nova área de espaço e tempo, área esta que apresenta características alternativas do espaço/tempo de terceira densidade.

Em relação a este planeta Gaia ou Terra, esperamos que juntar nossos esforços ao vosso, para ancorar a luz de quarta densidade. Esperamos responder satisfatoriamente à suas necessidades e nos ofertarmos como requisitado.

Cada uma das seis civilizações relativamente próximas de seu espaço/tempo são membros fundadores desta Confederação, com muitos e muitos outros aliando-se a nós, conforme a dificuldade deste planeta se intensifica. Ficamos preocupados com esta civilização planetária há algum tempo de seu tempo. A segunda das 3 colheitas de seu planeta, há 25.000 de seus anos aproximadamente, passou-se, com apenas cerca de 150 seres de seu planeta obtendo o direito de se deslocar, através dos procedimentos de colheita, para a quarta densidade , para aprender as lições do amor. Note-se bem que em humildade e gratidão, todos estes seres, ao invés de seguirem em frente como um pequeno mas significativo complexo social para as lições da quarta densidade, todas elas, escolheram permanecer na terceira densidade e imediatamente procurar reincarnação como seres de terceira densidade, tendo apenas seus corações e forçca de vontade com o quê contar para recobrarem a memória de quem eram. Estas entidades, que este instrumento chama de a Raça dos Mais Velhos, e deve-se notar que aqui há representantes deste grupo também, os primeiros graduados da Terra, que imediatamente e sem hesitação sacrificaram suas lições de amor não por uma, duas, ou três incarnações, mas por 25000 de seus anos planetários em constantes e incessantes reincarnações na névoa e confusão deste planeta conforme o terceiro ciclo de colheita prosseguia.

Temos nos denominado Irmãos e Irmãs dos Sofredores porque somos Irmãos e Irmãs do incessante sofrimento da Terra. E porque usamos a palavra sofrimento meus amigos? Por causa do crescente sofrimento e aflição que sentem aqueles que tentaram repetida e repetidamente acordar do sonho da incarnação e recobrar o conhecimento de quem são e por quê estão aqui. Aqueles que tentam repetidamente assumir suas intenções de se transformarem em seres completamente cônscios e despertas criaturas de amor. O desejo não morreu entre seu povo. Seu povo anseia por acordar para o mesmo amor que o planeta sob seus pés está experimentando. A dificuldade é que há a sedução do amor pelo medo, da unidade pela desarmonia, e da incrível experiência do trabalho verdadeiramente em grupo para fins comuns pela voz que prega divisão e hostilidade.

De fato, através de repetidas experiências humanas que culminaram com a criação de impérios, guerras e divisão, vossa civilização foi confinada e subjugada por aqueles que tomaram o poder e a liderança de sua esfera, ao ponto dela ter saído de seu fluxo normal do tempo/espaço e do espaço/tempo para o que este instrumento chama de tempo lateral. Seu planeta, em suma, está sofrendo reparos e não apenas porcausa de um ou dois impérios, mas porcausa de, digamos, pelo menos meia dúzia de majestosas e substanciais experiências imperiais. Por outro lado, mais de uma vez, seres de sua população inspirados pelo Criador infinito chamaram o povo para a realidade da unidade da raça humana, para sua responsabilidade em amor para com o planeta, e para uns com os outros. Estes chamados pela ética, virtude e moralidade superior foram ouvidos e muitos foram inspirados a procurar o Criador e seu Serviço. Mesmo assim, de novo e de novo, forças do medo seduziram as entidades para fora do conforto da luz, de modo que a população do planeta foi incapaz de estabelecer na esfera planetária o tipo de energia necessária para possibilitar um acúmulo/aumento de massa/gravidade espiritual ou metafísica.

No presente ponto, este tempo lateral se dá pelos poucos próximos anos. A oportunidade para a graduação, para ser parte da qarta densidade positiva de Gaia deve terminar. Temos o prazer de informar que falhou o esforço final daqueles que são governados pelo medo e que querem criar o que este instrumento chamaria de Armagedon. Não obstante a vasta maioria dos seres na superfície de seu planeta estar muito confusa, ainda assim não mais se deixa enganar. Os seres não mais acreditam nas idéias daqueles que falam em divisão, hostilidade, controle de recursos naturais e vantagens da guerra. Estas forças estão certamente desorganizadas e perplexas. Entretanto, a nível planetário, ao nível do coração, começa a aparecer, como o grupo falava anteriormente, um sentimento crescente através de todos os continentes e em todas as populações da Terra. Há um crescente conhecimento de que a raça humana é de fato una. Há uma consicência crescente entre o povo comum de que os líderes, à quem delegaram poder, abusaram deste poder e não são mais dignos de confiança.

Esse avanço básico é recente e é de fato o produto dos muitos grupos como o aqui reunido que tentou, com vigor, divulgar sua verdade ao longo dos últimos 40 ou 50 anos. Grandes ondas de entidades vieram até vós e e conseguiram relembrar-se de sua verdadeira natureza, de quem realmente eram. Compartilharam humor, arte, estórias e canções. Viveram vidas que inspiraram muitos. Amaram de modo tal que, como pontos de luz individuais, ancoraram, de modo muito real, valores de quarta densidade, mesmo nos aparentemente hostis campos de suas civilizações.

Somos representantes de vossos laços com a família mais ampla da criação do Pai, como este instrumento tem sempre denominado a criação que é de natureza metafísica. Temos uma energia que este instrumento percebe como feminina. O equilíbrio de energia que é crítico no momento neste planeta para ancorar o amor e a luz do uno Criador para esta passagem de Gaia é a energia da Deusa, por assim dizer..

Evitamos usar palavras que tenham acento emocional piegas. É muito difícil encontrar uma palavra que não esteja carregada deste tipo de emoção para designarmos o Criador indicando um equilíbrio essencial de energia feminina que é o oposto dinâmico das forças que podem ser descritas contemplando-se o que este instrumento chama de Criador segundo o Velho Testamento, a figura de Yahweh ou Jeová do velho testamento ou bíblia. A energia do profeta Maomé, e o Criador uno denominado por Allah são igualmente energias masculinas, de autoridade e peso. Foi-se longe o tempo em que estas energias eram apropriadas ao planeta. Mesmo assim, aqueles que incarnaram em Atlantis, Babilônia, Roma e assim por diante, tentaram, de novo e de novo, manterem-se arraigados a esta energia de criador cada vez mais estéril, esta energia, que este instrumento chama de natureza yang, e que exemplifica agressão e controle, este tipo de energia que representa tudo o que, no processo da evolução, tornou-se representativo do serviço a si mesmo e não do serviço ao próximo.

Pode-se observar muitas figuras que tentaram expressar o aspecto da energia feminina do Criador. Jesus, Maria, Quan Yin e muitos outros expressaram esta energia do criador que é compaixão, amor, compreensão, inclusividade e se mantém livre de julgamento tendencioso. Nossa esperança, enquanto Confederação, portanto, é permanecer no amor e luz do criador infinito uno nos planos internos deste planeta, os quais este instrumento tem humoradamente chamado de garagem de serviço. Muitos dos que vieram de outros lugares do universo lidam agora com as porções restantes das garagem de serviço de seus planos internos, no subplano que é ressonante com nossa vibração. Permanecemos aqui com muitos aliados, essências de todas as suas densidades, primeira, segunda, terceira e assim por diante, que animam e avivam seus planos internos para ajudar a criar um plano frutífero na Terra para aqueles ora na terceira densidade de luz.

Sentimo-nos confortáveis ao explorar nossas origens planetárias ou aquelas lições que aprendemos no nosso caminho de sermos quem somos, pois, em muitos casos, parte do processo de despertar é tornar-se consicente das incríveis conexões com um grupo de famílias, muito substancial, que habita planos internos e externos em todas as densidades desta oitava neste sistema de relações de famílias, alianças e relações baseadas em espírito. A interconexão não apenas com nosso grupo, mas tamb[em com cada um aqui presente nunca será suficientemente enfatizada. Meu irmão deseja que discorramos mais sobre esta questão?

B: Sim. Você disse que a “dificuldade” da terra é motivo de preocupação. Mas você também considera que o planeta é de quarta densidade positiva. Então porque há essa dificuldade?

Somos o princípio Q’uo, e compreendemos sua pergunta, meu irmão. A dificuldade de seu planeta, até o momento, reside na falta do que este instrumento chamaria de efeito do centésimo macaco. Poucos são os indivíduos entre vocês que já conseguiram escolher uma polaridade. Destes, muitos poucos graduar-se-ão para a quarta densidade, serviço a si mesmo. Há um número maior, porém ainda pequeno se comparado com a população total do planeta, que já despertou e tornaram-se muito prováveis candidatos para a graduação na quartadensidade positiva da Terra. Estes continuarão como pioneiros de quarta densidade aqui. Até agora, estas duas populações tiveram sucesso, ou são potencialmente capazes de sucesso quando entrarem naturalmente pelos portais da vida maior e passarem pelo processo de graduação.

Há, entretanto, um número muito grande de entidades, que até agora, ainda não sabem quem são ou porquê estão aqui. É por isso que peregrinos vieram para estar entre vocês e é por isso que viemos, voando, por assim dizer, e ficamos esperando falar através de instrumentos como este, na esperança de ajudar um pouco seu povo a recobrar a memória, a despertar, a tornar-se parte daquela porção consciente do planeta Terra, capaz de formar o primeiro complexo social e a partir daí, um complexo de memória social no decorrer do processo de graduação

Esta dificuldade é muito sentida em nossos corações, bem como nos corações dos peregrinos e daqueles, natos da Terra, já despertos. Tudo se passa como se vocês estivessem muito próximos de formar um grupo maior suficientemente numeroso, composto de outros grupos de entidades, que, juntos, pudessem relembrar-se de quem são, que estariam prestes a firmarem-se como cristais que escolheram vibrar em uníssono o amor e a luz do infinito Criador. Quando isso acontecer, e tiver-se agregado suficiente substância de inteligência, cônscias e capazes de decisão num grupo coeso, o resultado vai ser uma aceleração ou efeito multiplicativo. O cristal que cada um é pode escolher se tornar muito mais poderoso conforme outras pessoas comuns vão se agregando em grupos e estes grupos em fontes de luz.

Esforços como as diárias meditações para Gaia feitas por este grupo, são deste tipo de esforço cristalino que de fato, após um certo número de anos, começou a afetar o planeta. A escolha de não ficar restrita a um local físico e sua ocorrência diária de preces e meditação em prol do planeta, criou uma energia que é comum a muitos pontos sobre, ou digamos, próxima à superfície do planeta, que é yin e não yang em sua essência. De modo que representou, ou criou a oportunidade para, digamos, o contágio de grupos maiores de entidades através do entusiasmo sentido pelos indívíduos que tomam parte nesta meditação a Gaia. Este pontos de amor assim distribuídos chamam, de forma que não pode ser racionalmente descrita, os processos de despertar naqueles que ainda não fizeram sua escolha. O efeito é, como chamaria este instrumento, o de um despertador, que acorda os indivíduos a um ponto onde ficam mais capazes de ver—o que este instrumento chamaria de— visão ampla de quem são, porquê querem despertar e o quê desejam após despertos. Contudo, este ponto, onde acontece o efeito do centésimo macaco, ainda não ocorreu. Ainda não há massa suficiente de obreiros de luz despertos. E, portanto, a dificuldade, basicamente, é chamar os indivíduos para o despertar sem contudo infringir seus livre-arbítreos. Deixe-nos dizer que aqueles de orientação para o serviço próprio, que estão entre seu povo e em posição de liderança, estão fazendo um esforço muito consciente para conduzir as mentes das massas...

(Fim do lado 1 da fita.)

(Canalizado por Carla)

… e corações apavorados, raivosos e agressivos, e ações para tentar controlar recursos como resultado do medo. As qualidades sedutoras dessas energias residem no simples fato de que os valores da alta segunda densidade tais como os dos grandes macacos que têm este tipo de veículo de segunda densidade que cada um de vocês agora experimenta em suas vidas. Estas entidades, orientadas para o serviço próprio, estão muito conscientes de que os valores estabelecidos relacionam-se com os valores instintivos do corpo dos grandes primatas, e que não passam pelo crivo da mente do corpo de segunda densidade. É um comportamento perfeitamente natural e inteiramente instintivo, aquele do grande primata, de proteger seu clã e sua família, e de acumular recursos necessários à sua sobrevivência, bem como defender estes recursos de quaisquer possíveis intrusos. Então o desafio é mesmo, como primeiro passo, despertar para a terceira densidade, este é o desafio para a consciência num corpo de segunda densidade.

A consciência de terceira densidade, em sua verdadeira natureza, não apenas apenas é capaz de reconhecer-se como individualidade mas também tem instintos de procurar amor, de ser amado, e de tornar-se um, fundir-se a outros. Entretanto, as repetidas experiências imperialistas de seus povos tomaram conta dos hábitos das mentes de modo que o prejudicou o completo despertar do indivíduo para o fato de que ele é o próprio decisor de seu destino. E portanto, a tendência da população de seu planeta é a de repetidamente delegar seu poder para aqueles com talentos voltados para a formação dos impérios. Portanto, atualmente, ainda existe esta dificuldade e ainda é preciso auxiliar aqueles que repetidamente têm falado em despertar, para que desta vez, obtenham sucesso.

O grande desafio é, portanto, ser uma força no auxílio do despertar sem contudo infringir o livre arbítreo de ninguém. A decisão de deixar os domínios do medo e de seguir corajosamente pelos territórios do amor incondicional, liberar-se de julgamentos, e abraçar o próximo, é formidável. E este hábito ainda não está desenvolvido.

Se vocês obtiverem sucesso em conseguir o efeito do centésimo macaco, então haverá uma oportunidade para que nestes próximos poucos anos um número maior de indivíduos despertem para suas possibilidades e trazê-los rapidamente para um estado capaz de graduação é uma possibilidade com um vórtice crescente de probabilidades. Todos aqueles entre vocês que estão a despertar têm um potencial tremendo para mudar a face do planeta e ajudar muitos, e muitos a assumirem seu real potencial e sua real natureza. Podemos apenas dizer que com grande humildade temos os prazer de tomar parte neste esforço conjunto e agradecemos a cada um de vocês que dedicaram a vida para o despertar da Terra e de seus povos. Este despertar de fato começa primeiro no indivíduo e estamos num tempo onde um número relativamente pequeno de indivíduos podem fazer uma diferença significativa na colheita. Vocês devem se dar conta de quão próximo muitos e muitos estão não apenas do despertar mas também de fundirem-se com o criador interno— o coração do amor que o indivíduo sente dentro de si mesmo, sem contrudo conhecer o que ele deseja.

Devemos detalhar mais nossa resposta, meu irmão?

B: Não, obrigado.

Este instrumento nos diz que é tempo de iniciar o fechamento desta sessão de trabalho, portanto perguntamos se há mais uma última pergunta para esta sessão.

B: Quais seriam suas sugestões para ajudar aqueles que estão confusos e aqueles que estão prestes a despertar, para que compreendam a natureza de si mesmos?

Somos aqueles conhecidos por Q’uo, e compreendemos sua pergunta, meu irmão. O que diríamos a você, ainda que pareça inútil, é o coração de nossa mensagem a todos: o trabalho a fazer é o trabalho consigo mesmo. Vocês são uma individualidade. Um membro do grupo Rangers. Um elemento da tribo da raça humana, um elemento do princípio criativo. Quando agem, agem para e por si mesmos, e ainda assim, ao mesmo tempo, agem como um Ranger e como um humano e como um Criador. Todos estes aspectos são igualmente verdadeiros.

O ponto com o qual vocês podem conscientemente trabalhar é o aspecto individual. Nós os encorajaríamos, portanto, a trabalharem consigo mesmos, no sentido de manterem-se diariamente e a todo momento no mais aguçado ponto de concentração, na mais alta sintonia possível de modo estável e consciente, com a mais alta idéia de dedicação e de serviço que puderem atingir. Vocês não podem saber, nem isso faz diferença, se estão trabalhando em conjunto com outros de seu grupo, sua raça, ou com o Criador. Não é necessário que vocês enxerguem mais profundamente as partes mais amplas de seus seres. O necessário é simplesmente manter a concentração brilhante como a chama de uma vela. Mutias vezes foi-se dito através deste instrumento que uma vela pode parecer algo muito fraco, entretanto, uma vela pode ser vista a cerca de uma milha de distância se a linha da visão estiver desobstruída. E uma chama na escuridão é esperança. Portanto, vocês representam, sabidamente, uma pessoa e um processo e uma oferenda de amor ao Criador infinito, e devem ser a chama que o vento não apaga, que a escuridão não derruba, e que a negação daqueles que abraçam as trevas não pode negar. Vocês existem como ponto de luz e amor. Simplesmente saibam que o trabalho individual de cada respiração em amor abençoando esta energia que os mantém vivos já afeta seu grupo, sua tribo, o Criador.

De fato, não aconselhamos uma cruzada por estas idéias que oferecemos aqui hoje. Não é questão de compartilhar a informação. A questão é de despertar o coração da humanidade. O trabalho é um processo de contágio. Cada um de vocês é um agente secreto de energias como as da fé e esperança. As entidades de seu meio que presenciam como vocês não se deixam abalar pelo aparente caos, e como continuam esperançosos face a tudo o que ocorre, que não negam, mas ao contrário, abraçam, acabam por iluminarem-se frente a tão atrativa possibilidade de esperança. As pessoas testemunham o lançar-se ao espaço com inocência, o pular no abismo apenas com a fé e somente ela, e então, conforme percebem que vocês atravessam o abismo em regozijo, despertam para a fé. Uma fé que antes era uma estranha. Cria-se então a possibilidade destes indivíduos olhar de outra forma de olhar para a ilusão do planeta Terra. Conforme vocês penetram a ilusão, seus olhos vêem claramente a luz e o amor do Criador infinito. Aqueles que olham em seus olhos reconhecem o que não podem expressar e vêem aquilo que não podem descrever, e, pela primeira vez, acreditam na possibilidade da fé.

Assim, cada um de vocês que dominar o desejo mantendo-o numa direção, adquire também uma armadura de luz que os transforma, como diria este instrumento, em cavaleiros. Vocês estão formando alianças. Procurem a verdade. E qual a verdade que vocês devem compartilhar nesta aventura, meus irmãos? Que presentes seus olhos vêem? É tempo de imaginar e sonhar e solidificar a imaginação e os sonhos no envelope de sua carne, sangue e vida diária.

Saudamos a todos. Esperamos que sempre lembrem de pedir ajuda. Nós e todos aqueles que estão prontos a ajudar não podem fazê-lo se não existir um pedido. Portanto, por favor, abram sua comunicação interna para pedir por todo o auxílio que seu sistema de orientação estiver pronto a dar. Lembrem de pedir auxílio também para aqueles que compartilham de seus sonhos e esperanças para a Terra. Pois há muitos anjos em carne e osso que esperam uma deixa para auxiliar nestes tempos.

Acima de tudo encorajamos que procurarem a verdade sem medos, que procurarem vosso próprio coração, que procurarem o Criador uno. Que cada um floresça como a flor real que existe no íntimo de cada um. Confiem em sua beleza, bondade e natureza real.

Partimos agora deixando este grupo e este instrumento, assim como os encontramos, em amor e luz do Criador infinito. Agradecemos com humildade e do fundo de nossos corações por esta oportunidade de partilha. Somo aqueles conhecidos como o princípio Q’uo. Adonai. Adonai.

  Skip Navigation LinksL/L Research Library Transcripts - Table of Contents 2005 - Português 16 de julho de 2005

Copyright © 2017 L/L Research